Lutero em família

Todos os pais desejam o melhor para seus filhos. Os pais de Martinho Lutero também desejavam uma boa carreira para ele, nascido no dia 10 de novembro de 1483, em Eisleben. Seu pai, homem simples, que trabalhava em minas, tinha grandes sonhos para ele. Em busca desses sonhos, logo que Lutero nasceu a família mudou-se para Mansfeld, com o intuito de dar uma boa formação na área do direito. Enquanto preparava-se para ser um brilhante advogado, a morte de um amigo e uma tempestade, quando um raio quase lhe tirou a vida, foram usados por Deus para dar uma guinada em sua trajetória.


Preocupado com sua salvação, deixou o curso de direito e ingressou no mosteiro dos eremitas agostinianos. A partir dali, Deus começou a falar ao seu coração sobre a justificação pela fé e a não se conformar com as orientações religiosas do seu tempo, até que rompeu com a Igreja Católica de sua época e começou a liderar um grande movimento, que mudou a história da humanidade: a Reforma Protestante.


Esses fatos nos lembram que os filhos, como dizem as Escrituras, "São herança do Senhor" (Sl 127.3). Devemos, como pais, esforçar-nos para dar-lhes o melhor. Podemos ter sonhos para eles, mas, como pais cristãos, devemos sempre orar para que sejam usados por Deus e deixar que o próprio Senhor conduza suas vidas. Os pais de Martinho Lutero desejavam que seu filho fosse um brilhante advogado, mas Deus tinha algo muito mais sublime para ele. Não é errado ter sonhos para os nossos filhos, contudo, o mais importante é desejar no coração que os sonhos de Deus para suas vidas sejam realmente concretizados. Nossos filhos não são nossos, são de Deus. Somos apenas mordomos e devemos nos alegrar em ver Deus realizar Sua soberana vontade na vida deles.


Já adulto, Martinho Lutero casou-se com Catalina von Bora, 16 anos mais nova do que ele, e tiveram seis filhos. Uma das características da família de Lutero foi o valor que ele dava para as conversas ao redor da mesa. Diz a história, que no lar de Lutero e Catalina, as portas sempre estavam abertas para numerosos estudantes que sentavam-se ao redor da mesa para aprender do grande teólogo. As "palestras à mesa", como era conhecido aquele momento, serviram para fazer muitos discípulos e formar diversos líderes para o protestantismo nascente.


Um belo exemplo a ser imitado. Talvez, não tenhamos estudantes de teologia em nossa casa, mas podemos aproveitar os momentos ao redor da mesa para discipular os nossos filhos. Um dos melhores lugares para falarmos de Deus com os nossos familiares e amigos que entram em nossa casa é, sem dúvida, ao redor da mesa. Naquele momento que desfrutamos do prazer do alimento, podemos falar da bondade, do amor, do perdão de Deus e do quanto Ele deseja que andemos em seus caminhos.

Antes de Lutero, Jesus já sabia do valor de uma boa conversa enquanto saboreava uma boa refeição. Um dos seus métodos favoritos de discipulado era a conversa enquanto se alimentava. Nós também podemos fazer isso. Basta desligar a televisão, o telefone convencional e o celular, e iniciarmos com nossos filhos e família boas conversas que poderão tornar nossos familiares melhores discípulos de Jesus Cristo.



Quando o mundo celebra os 500 anos do Dia da Reforma Protestante, que aprendamos essas lições, da vida familiar de Lutero, para as nossas famílias nos dias de hoje.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Juntos, pastoreamos mais e melhor!

Copyright © 2020 
Ordem dos Pastores Batistas do Brasil - Seção Pioneira.
Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: Pr. Vinicius Fröhlich

Parceiros: